Seguidores

quarta-feira, 9 de junho de 2010

INCÓLUMES SONHOS...


Desfiei todas as palavras

Sobre os meus versos

Banhei-as e alinhavei-as

Com um amor confesso.

Em paralelo e transverso

Tão frágeis e tão sós

Meus incólumes sonhos

Seguem pelas noites

Viajantes insones...

Invasores do teu universo

No mais profundo do teu sono.



Um comentário:

  1. Cleide,que belos esses sonhos invasores!Amei te ler!Bjs,

    ResponderExcluir

Agradecida por sua gentil visita.